Funesa e SES realizam pré-lançamento da Revista Sergipana de Saúde Pública

Foto: Míriam Donald

Fomentar o desenvolvimento da saúde coletiva por meio da publicação científica resultante de ações e pesquisas de relevância e correlação com o campo da saúde. Essa é a missão da Revista Sergipana de Saúde Pública, que teve o pré-lançamento realizado nesta sexta-feira, 27, pela Fundação Estadual de Saúde (Funesa), através da Escola de Saúde Pública de Sergipe (ESP-SE), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), com transmissão via YouTube – canal Funesa Sergipe. Na oportunidade, foi apresentado o conceito da revista, a exemplo de critérios de criação, identidade visual e demais elementos que compõem a marca.

O conceito da marca é integrar conhecimento. Os elementos compõem partes geométricas que formam uma estrutura maior, e a ideia representa a junção de conhecimento que se interliga, disposto na capa da revista, além de componentes da cultura sergipana. Na parte interna, a intenção foi retratar a ideia de povo, como a população interage na construção do conhecimento, como parte integrada na área da saúde, visto que os profissionais trabalham para a manutenção da vida da população.

Com versão impressa e digital, a produção tem o foco em tornar-se espaço de atualização constante para os profissionais do SUS, que operam e estudam o Sistema Único de Saúde em Sergipe e em todo país, além de ser um instrumento significativo de divulgação da produção técnico-científica.Presente na agenda, a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, afirmou que essa iniciativa atribui corpo e vida à Escola de Saúde Pública, tendo como uma de suas vertentes as publicações científicas. “Pra mim é singular participar desse momento, dessa construção, desse grande produto que será um fortalecimento para o Sistema. Além disso, é a oportunidade que a gente dá à Fundação e aos trabalhadores de saúde de publicizar suas práticas, suas experiências”.

Ainda de acordo com a gestora, além da publicação dessas experiências, há ganho de aprendizado, com duas condições que a escola vai fornecer: publicação sem custo e orientação sobre como desenvolver um artigo científico. “São duas soluções para questões que, antes, eram impeditivas para os profissionais que estão lá. A Escola vai dar essa oportunidade. Então, acredito que ganham os trabalhadores da saúde, ganha o SUS Sergipe, e ganha a sociedade”, destaca a secretária Mércia.

Foto: Míriam Donald

A diretora geral da Funesa, Lavínia Aragão, apresentou a ideia da Revista e explicou que o periódico surge como uma importante ferramenta de divulgação “de toda a produção diária dos diversos profissionais e trabalhadores que atuam diretamente no SUS e tanto contribuem para o seu fortalecimento. Esse trabalho é muito especial. A revista foi pensada enquanto espaço de publicação de todas essas experiências, trazendo a nossa identidade, nossa sergipanidade, a nossa ancestralidade como algo marcante do SUS Sergipe”.

Segundo a diretora, a Coordenação de Gestão Editorial/Funesa (responsável pelo projeto) e demais pessoas que fazem parte da revista estão muito felizes de viabilizarem mais avanço para o SUS Sergipe. “Nossa revista sergipana vai trazer a nossa cara e a possibilidade desses trabalhadores que atuam diariamente no SUS publicarem um pouco das suas experiências do dia a dia. É mais um marco de fortalecimento da Escola, mais um marco de fortalecimento da Funesa e, consequentemente, mais um marco histórico para o SUS Sergipe”, frisou Lavínia.

Linha editorial

O periódico adota linha editorial com escopo direcionado à compreensão das diversas interfaces do campo da saúde pública e se propõe a divulgar pesquisas dos mais variados temas dessa área do conhecimento, com a publicação de artigos atuais e inéditos de autores brasileiros. Trata-se de produção semestral revisada por pares, com artigos originais, artigos de revisão e descrição de experiências.

A RSSP conta com um Conselho Editorial composto de professores da ESP e de outras instituições de ensino do país e internacionais. Técnicos renomados do SUS e da própria instituição SES Sergipe; editora-chefe; editora assistente; e uma equipe de editores associados responsáveis pelos conteúdos publicados e pelo respaldo técnico; os membros pareceristas, especialistas em vários campos da saúde pública, que participam das avaliações por pares.

Para a editora-chefe da Revista e analista educacional da Funesa, Paloma Sant’Anna, foi um grande desafio tornar esse sonho possível. “Me sinto muito honrada em fazer parte desse momento histórico para o SUS. Esse será o primeiro volume da revista que publicaremos semestralmente. Então, todos que tiverem interesse em publicar artigos científicos na Revista Sergipana de Saúde Pública podem preparar seu material e seguir as diretrizes para os autores. As submissões já estão abertas, portanto venham construir a ciência em saúde!”, ressaltou.

Submissão de trabalhos

Os trabalhos devem ser inéditos e, portanto, não podem ter sido publicados ou submetidos a outros periódicos. O artigo deve, efetivamente, representar contribuição para a área, ou seja, deve tratar de um tema relevante; a fundamentação teórica deve ser atual e refletir o estado da arte na área; o método científico deve ser explicitado; e as análises e conclusões devem ser claras e alinhadas ao objetivo proposto. Trabalhos que envolvam pura revisão de bibliografia devem tratar de temática atual e a abordagem deve ser aprofundada e analítica. As submissões devem ser feitas no site: revistasergipanadesaudepublica.org .

A Revista não cobra taxas dos autores para a submissão ou para a publicação de trabalhos. Em caso de aprovação e publicação do trabalho no periódico, os direitos autorais a ele referentes se tornarão propriedade da revista, que adota a Licença Creative Commons CC-BY (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt) e a política de acesso aberto, portanto, os textos estão disponíveis para que qualquer pessoa leia, baixe, copie, imprima, compartilhe, reutilize e distribua, com a devida citação da fonte e autoria. Nesses casos, nenhuma permissão é necessária por parte dos autores ou dos editores.

 

Mais notícias:

Última atualização: 3 de novembro de 2022 17:08.




Pular para o conteúdo